"O Cristão de Joelhos!"- Deus sempre responde as orações?





Chegamos agora a uma das questões mais importantes que qualquer homem pode levantar. Muito depende da resposta que são levados a dar. Não vamos nos encolher de enfrentar a questão de forma justa e honesta. Será que Deus sempre responde a oração? Claro, todos nós que Ele concede a oração responder algumas orações e, às vezes. Mas ele sempre responde a verdadeira oração. Algumas orações chamados Ele não responde, porque Ele não ouvi-los. Quando o povo foi rebelde, Ele disse: Quando vos façais muitas orações, eu não vou ouvir (Isaías 1:15).
Mas um filho de Deus deve esperar respostas à oração. Deus quer que toda oração tenha uma resposta, e não há uma única oração verdadeira que pode ficar sem resposta dos céus.

E ainda que a declaração maravilhosa de Paulo: (1Coríntios 3:21) “Todas as coisas são suas”, porque sois de Cristo, parece tão claro e tão tragicamente falso para a maioria dos cristãos. Mas não é assim. Todas as coisas são nossas, mas muitos de nós não tomaram suas posses. Os donos de Mount Morgan, em Queensland, trabalharam arduamente por anos em suas encostas áridas, a uma existência miserável, sem nunca saber que, sob seus pés estava uma das mais ricas fontes de ouro que o mundo já conheceu. Havia uma riqueza, grande, jamais sonhada, nunca imaginada e não realizada. Eram deles, mas não a possuíram.
O cristão sabe das riquezas de Deus na glória em Cristo Jesus, mas ele não parece saber como obtê-las.
Agora, nosso Senhor nos diz que eles devem pedir. Ele realmente pode nos dar todo o julgamento e um direito em todas as coisas através da oração. Quando dizemos que a verdadeira oração não fica sem resposta, não estamos afirmando que Deus sempre dá o que pedimos. Você já conheceu um pai tão tolo para tratar seu filho assim? Nós não damos a nossos filhos um atiçador em brasa, porque ele clama por isso! As pessoas ricas são mais cuidadosos para não permitir que seus filhos andem com muito dinheiro no bolso.

Porque, se Deus nos desse tudo o que oramos, iríamos dominar o mundo, e não Ele! E, certamente, estaríamos todos confessando que não somos capazes de fazer isso. Além disso, mais de um governante do mundo é uma impossibilidade absoluta!

A resposta de Deus para a oração pode ser Sim, ou pode ser Não. Pode ser Aguarde, pois pode ser que ele planeje uma bênção muito maior do que imaginávamos, e que envolve outras vidas, bem como a nossa.

Quando Deus responde Não a oração. As vezes isso não é necessariamente uma prova de pecado conhecido e obstinado na vida do suplicante, embora possa haver pecados da ignorância. Ele disse Não a Paulo algumas vezes (2Coríntios 12:8,9). Mais frequentemente do que a recusa é devido à nossa ignorância ou egoísmo em perguntar. Pois nós não sabemos orar como convém (Rom. 8:26). Isso era o que estava errado com a mãe dos filhos de Zebedeu. Ela veio e adorou o nosso Senhor e orou. Ele rapidamente respondeu: “Não sabeis o que pedis”(Mateus 20:22). Elias, um grande homem de oração, às vezes tinha um Não como resposta. Mas quando ele foi levado para a glória em uma carruagem de fogo, ele Não lamentou que Deus disse Não quando ele clamou, “Senhor, tirar a minha vida?”

A resposta de Deus é, por vezes, Aguarde. Ele pode atrasar a resposta, porque ainda não estamos aptos a receber o presente que desejamos, como a luta de Jacó. Você se lembra da famosa oração de Santo Agostinho, ó Deus, tornar-me puro, mas não agora? Não são as nossas orações por vezes assim? Estamos sempre muito dispostos a beber o cálice que pagar o preço de uma oração respondida? Às vezes Ele atrasa a fim de que a maior glória possa ser trazida para Si mesmo.

Os atrasos de Deus não são desmentidos. Não sei por que Ele às vezes demora a responder e em outras vezes Ele responde antes de clamarmos (Isaías 65:24). George Muller, um dos maiores homens de oração de todos os tempos, teve que orar durante um período de mais de 63 anos para a conversão de um amigo! Quem pode dizer por quê? O grande ponto é nunca desistir até que a resposta venha, disse Muller. Tenho orado por 63 anos e oito meses pela conversão de um homem. Ele não é convertido ainda, mas ele vai ser! Como pode ser o contrário? Há a promessa imutável de Jeová, e em que eu descanso. Foi este atraso devido a alguns obstáculos persistentes do diabo? (Daniel 10:13). Foi um grande esforço e prolongado por parte de Satanás para abalar ou romper a fé de Muller? Mas antes que Muller estivesse morto seu amigo foi convertido em seu funeral.

Sim, sua oração foi concedida, mas a resposta demorou muito em chegar. Assim, muitas das petições de George Muller foram concedidas a ele o que não é de admirar que uma vez ele exclamou: "Oh, quão bom tipo, é amável e condescendente aquEle com quem nós temos que falar! Eu sou apenas um pobre homem frágil e pecador, mas Ele ouviu a minha oração de dez milhares de vezes.”
Talvez alguns se perguntem: Como posso descobrir se a resposta de Deus é Não ou Espere? Podemos ter certeza de que Ele não iria orar por 63 anos para obter um Não! Mullers orou por tanto tempo, baseado no conhecimento de que Deus não tem prazer na morte do pecador, Ele deseja que todos os homens se salvem (1 Timóteo 2:4).

Mesmo enquanto eu escrevo, o carteiro me traz uma ilustração disto. A carta vem de alguém que muito raramente me escreve, e nem sequer sabe o meu endereço, cujo nome é conhecido por todos os trabalhadores cristãos na Inglaterra. A pessoa amada foi atacada por uma enfermidade. É ele quer saber se continua a orar por sua recuperação? Deus não tem respondido, ou seja, continuo orando e esperando? Meu amigo escreve: "Eu tinha orientação distinta de Deus a respeito de minha amada. . . que era a vontade de Deus, ela deve ser tomada. . . Eu me retirei para o resto da rendição e submissão à Sua vontade. Eu tenho muito para louvar a Deus. Poucas horas depois, Deus tomou minha amada para estar com Ele na glória.

Novamente pode apelar aos nossos leitores para se assegurar desta verdade: a verdadeira oração nunca fica sem resposta. Se nós só deu mais atenção às nossas orações devemos orar de forma mais inteligente. Isso soa como um altruísmo. Mas nós dizemos isso porque algumas queridos cristãos parecem deixar o senso comum e a razão de lado antes de orar. Um pouco de reflexão mostra que Deus não pode conceder algumas orações. Durante a guerra, cada nação, orou pela vitória. No entanto, é perfeitamente óbvio que todos os países não podem ser vitoriosos. Dois homens que vivem juntos podem orar, por chuva ou por um tempo bom. Deus não pode dar essas duas coisas ao mesmo tempo no mesmo lugar!

Mas a veracidade de Deus está em jogo nesta questão de oração. Temos todos de ler novamente as maravilhosa promessas de nosso Senhor em relação a oração, sem duvidar de Suas promessas e a amplitude de seu alcance, a plenitude de sua intenção, a grandeza do que quer que uma palavra. Muito bem! Seja Deus achado verdadeiro (Rom. 3:4). Ele certamente será encontrado sempre verdadeiro.

Não pare para perguntar ao escritor, se Deus concedeu a todos a sua oração. Ele não sabe. Pode ter dito sim para alguns deles, maldição em vez de bênção. Para outros a resposta foi uma infelicidade! Uma impossibilidade espiritual, pois ele não era digno dos dons que ele procurava. A concessão, de alguns deles, mas têm promovido o orgulho espiritual e auto-satisfação. Como está claro todas essas coisas parecem agora, à luz plena dos Deuses Espírito Santo!

Como se olha para trás e compara os ansiosos e fervorosas orações com os de serviço, pobre e indigna a falta de verdadeira espiritualidade, vê-se que era impossível, para Deus conceder as coisas que Ele desejava transmitir! Muitas vezes era como pedir a Deus para colocar o oceano do seu amor em um coração duro! E ainda, como Deus apenas anseia nos abençoar com toda sorte de bênção espiritual! Como o querido Salvador chora de novo e de novo, “quantas vezes quis eu. . . mas vós não o quisestes!” ( Mt 23:37) A tristeza de tudo isso é que muitas vezes pedimos e não recebemos por causa da nossa indignidade e depois queixamo-nos porque Deus não responde às nossas orações!
Você já viu um pai dar ao seu bebé uma navalha, e quando ele é indagado o porque, ele responde que esperava que o rapaz se tornasse um homem a navalha viesse a ser útil? Será que este pai não diria a seu filho, espere até ser mais velhos, ou maior, ou mais esperto, ou melhor, ou mais forte? Não pode o nosso amoroso Pai celestial também dizer-nos, Aguarde? Em nossa ignorância e cegueira, devemos dizer com certeza, às vezes, há muito amor em recusar o nosso pedido, nossa fraqueza seria abuso.

Tenha certeza de que Deus nunca dá amanhã os presente de hoje. Não é má vontade por parte dEle para dar. Não é que Deus está sempre angustiados em si mesmo. Seus recursos são infinitos e os Seus caminhos são quase incompreensíveis. Olhai para as aves selvagens (Mt 6:26); O vosso Pai celeste alimenta-as como simples que parece. No entanto, você já refletiu que não há um único milionário, a nível mundial que é rico o suficiente para alimentar todas as aves do céu, mesmo que seja por um dia? Seu Pai celestial as alimenta todos os dias, e se não é o pior que Ele da para cada uma delas. Ele não irá muito mais alimentar, vestir e cuidar de você?

Oh, vamos confiar mais na oração! Não sabemos que Ele é galardoador dos que o buscam? (Hebreus 11:6) O óleo do Espírito Santo, jamais deixará de fluir, desde que não são faltem recipientes vazios para recebê-lo (1Reis 4:6). É sempre nós que somos os culpados, quando trabalhamos sem o Espírito. Deus não pode confiar em alguns cristãos com a sem a plenitude do Espírito Santo. Deus não pode confiar em alguns trabalhadores com resultados espiritual definido em seus trabalhos. Eles sofrem de orgulho e vaidade. Não! Nós não reivindicamos que Deus conceda a todos os cristãos tudo o que ele oram.

Como vimos no capítulo anterior, deve haver pureza de coração, a pureza de motivo, a pureza do desejo, se as nossas orações devem ser mantidas em seu nome. Deus é maior que suas promessas, e muitas vezes dá mais do que qualquer um venha desejar ou merecer, mas Ele nem sempre fazê-o. Assim, então, se houver um pedido específico que não foi concedido, podemos ter a certeza de que Deus está nos chamando para examinar os nossos corações. Pois Ele se comprometeu a conceder a cada oração que é realmente oferecido em seu nome. Vamos repetir Suas palavras abençoados mais uma vez, podemos repeti-los muitas vezes, “tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (João XIV. 13, 14).

Lembre-se que era impossível para Cristo, para oferecer qualquer oração que não fosse concedida. Ele era Deus, Ele sabia que a mente de Deus, Ele tinha a mente do Espírito Santo.

Será que Ele uma vez disse: Pai, se possível, deixe. . . Como Ele se ajoelha em agonia no jardim Getsemani, derramando grande clamor e lágrimas? Sim, e Ele foi ouvido por Seu temor reverencial (Heb. v. 7, Dr. Moule). Certamente não pela agonia, mas com o medo de filho que não foi atendido? Nossas orações não são ouvidas tanto porque são inoportunas, mas porque são filial.

Irmão cristão, não podemos compreender plenamente essa cena sagrada de reverência e admiração terrível. Mas isso nós sabemos que nunca o nosso Senhor ainda fez uma promessa que ele não pode manter, ou não pudesse cumprir. O Espírito Santo faz a intercessão por nós (Rom. 8:26), e Deus não pode dizer que a Ele Não. O Senhor Jesus intercede por nós (Hebreus 7:25), e Deus não pode dizer que a Ele Não. Suas orações valem mais do que mil das nossas, mas é Ele quem nos manda orar!

Mas não era Paulo cheio do Espírito Santo? Você pergunta, e ele não disse, nós temos a mente de Cristo? No entanto, ele pediu três vezes que Deus retirasse o espinho na carne e Deus claramente diz que ele não faria isso.

É uma coisa muito singular, também, que a petição registada apenas de Paulo em busca de algo para a sua necessidade individual foi recusada! A dificuldade, porém, é esta: Por que Paulo, que tinha a mente de Cristo, para pedir algo que ele logo descobriu era contrária aos desejos de Deus? Há, sem dúvida, muitos cristãos totalmente consagrados lendo estas palavras que ficaram perplexos porque Deus não lhes deu algo pelo qual oraram.

Devemos lembrar que mesmo que sejamos cheios do Espírito e ainda podemos cometer um erro de julgamento ou desejo. Devemos lembrar, também, que nunca seremos preenchidos com o Espírito Santo, de uma vez por todas. O mal é sempre o relógio para colocar sua mente para dentro de nós, de modo a atacar a Deus através de nós. A qualquer momento podemos ser desobedientes ou descrentes, ou podemos ser atraídos por algum pensamento ou ato contrário ao Espírito de amor.

Temos um exemplo surpreendente deste na vida de Pedro. Em um momento, sob a influência convincente do Espírito Santo, ele chora, Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo! Nosso Senhor se volta para ele com palavras de elogio dizendo: “Bendito és tu, Simão, que não foi carne nem sangue que te revelaram, mas meu Pai que está nos céus.” No entanto, muito pouco tempo depois, o diabo tomou a mente de Pedro, e nosso Senhor se vira e diz-lhe: “Arreda, Satanás!” (Mat. 16:17-23). Pedro agora estava falando em nome de Satanás! Satanás ainda deseja ter conosco.

Paulo foi tentado a pensar que ele poderia fazer um trabalho muito melhor para seu amado Mestre, se o espinho que fosse removido. Mas Deus sabia que Paulo seria um homem melhor com o espinho do que sem ele.


Não é um conforto para nós saber que poderemos trazer mais glória a Deus em algo que estamos aptos a encarar como um impedimento ou deficiência, que se essa coisa indesejável fosse removida? A minha graça te basta, porque o Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza (2Coríntios 12:9). Lembre-se que Deus nada faz, nem sofre de ser feito, 

Mas o que tu queres te faça, assim tú deves fazer. 
O fim de tudo que Ele faz, assim como ele.


Paulo não era infalível, nem Pedro ou João, nem o Papa ou qualquer outro homem. Podemos fazer e oferecer orações enganados. A mais alta forma de oração não é o meu caminho, ó Deus, mas o Teu, que eu siga o Teu caminho, ó Deus, o Teu! Nós somos ensinados a orar, não para que a vontade do Senhor seja mudada, mas para que a Tua vontade seja feita.

Que possamos, na conclusão, tomar o testemunho de duas pessoas que provaram que Deus pode ser confiável? Sir HM Stanley, o grande explorador, escreveu: Eu, pelo menos não me atrevo a dizer que as orações são ineficazes. Sempre que fui sério, eu fui respondido. Quando eu orei para que a luz guiasse meus seguidores sabiamente com os perigos que o cercam, um raio de luz desceu sobre a cabeça perplexo, e um caminho claro para a libertação foi apontado. Você pode saber quando a oração é atendida, pelo brilho de conteúdo que preenche aquele que arremessou sua diante de Deus, como ele se põe de pé. Eu tenho provas, satisfatória para mim, que as orações são concedidas.

Mary Slessor, a história de cuja vida na África Ocidental, com certeza todos nós nos emocionamos, foi perguntado uma vez o que a oração significava para ela. Ela respondeu: Minha vida é uma longa história, diariamente tive a oração respondida para a saúde física, por sobrecarga mental, para a orientação dada maravilhosamente, por erros e perigos evitados, por inimizade para com o Evangelho moderada, para a alimentação fornecida na hora exata e necessária, por tudo o que vai tornar a vida e meu serviço de má qualidade. Posso testemunhar com uma reverência completa e que muitas vezes pergunto golpeado que eu acredito que Deus responde orações. Eu sei que Deus responde a oração!

Seja Edificado

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB